#Resenha Carrinho de Bebê Mobi – Safety First

#Resenha Carrinho de Bebê Mobi – Safety First

Oooi Mamães! Tudo bem?

Comprar um carrinho de bebê não é uma tarefa fácil, ainda mais quando se têm um milhões de modelos e cores diferentes de carrinho no mercado.

Então depois de receber algumas mensagens de Mamães e Gestantes me perguntando se eu gostava do Carrinho, resolvi fazer esse post contando um pouquinho para vocês, de como está sendo a minha experiência com o Carrinho de Bebê Mobi da Safety First.

 

 

Quando eu comecei a procurar por Carrinhos tinha em mente algumas coisas que eu queria:

– um modelo moderno

– um Carrinho que tivesse 3 rodas

– um Carrinho que tivesse Moisés

– um carrinho que já viesse com a cadeirinha de bebê para colocar no carro.

-um carrinho com um preço justo, nem tão caro nem tão barato.

 

 

Comecei a pesquisar vários modelos e os que mais me chamaram atenção foram alguns modelos da Quinny, Galzerano e o da Safety First.

Depois de pesquisar muito na Internet, eu fiquei apaixonada pelo carrinho Mobi e os da Quinny.

Os Modelos da Quinny são muito lindos, super modernos e charmosos e parece Carrinho de Bebê de Filme, sabe? Mas ele infelizmente não estava dentro do valor que eu queria pagar.

Confira aqui os modelos da Quinny.

A Galzerano já é uma marca muito conhecida no Mercado e eles possuem Carrinhos de Bebê muito bons também, e com um preço justo.

Confira aqui modelos da Galzeranno.

Até que decidi comprar pelo site o Mobi da Safety First pelo valor, design e por ter Moisés e Cadeirinha junto.

Confira aqui Carrinho de Bebê Mobi da Safety First.

 

 

Resenha – Carrinho De Bebê Mobi Safety First

 

O carrinho tem estrutura de alumínio, o que facilita muito na hora de passear com o bebê, pois dá a sensação de leveza.

O assento é reversível e se transforma em moisés o que para mim, foi essencial durante os primeiros meses do Jett, já que ele dormia no Carrinho.

A única coisa que eu e meu Marido fizemos foi fazer um colchãozinho com os moldes do moisés para que ficasse mais acolchoado e confortável para o nosso bebê na hora de dormir.

As 3 Rodas facilitam muito a vida! O Carrinho fica super leve para ser manuseado, e o fato de ser de aço também ajuda muito na hora de empurrar, pois não dá aquela sensação de “trambolho”. Eu amo os meus passeios com o Jett e saio tranquila de Casa com o Carrinho.

Outra coisa bacana sobre o carrinho é que ele possui um compartimento estilo “sacola de compras” que fica embaixo e dá para colocar muita coisa lá dentro! Eu amo! Mamães me entendem né?

Para fechar e abrir é super fácil, e se caso seu carro seja pequeno (igual o meu) a única dificuldade que eu tive com esse Carrinho é que ele não cabe no porta-malas do carro, então é necessário apertar um botão e tirar uma das rodas do Carrinho na hora de colocar.

Eu acho o Carrinho Mobi da Safety First fácil de usar, de ajustar e acho lindo o modelo, realmente foi um investimento que eu não me arrependo! É muito comum sair para passear com o meu baby na rua e encontrar Mamães com o mesmo Carrinho, e é engraçado porque damos um sorriso uma para outra como se fossêmos “irmãs de carrinho”.

Seguem as especificações do Carrinho de Bebê Mobi Safety First

Carrinho:

    • Estrutura de alumínio
    • Assento reversível e removível
    • Reclino total tipo berço
    • Encosto reclinável em até 3 posições
    • Manopla ergonômica ajustável em altura
    • Capota retrátil e removível
    • Barra frontal removível
    • Cinto de segurança de 5 pontos com ajuste de altura
    • Aprovado pelo INMETRO

 

Bebê conforto:

    • Laterais SafeSide®
    • Inclui base para veículo
    • Acessórios acolchoados e reposicionáveis
    • Leve e fácil de transportar
    • Cinto de segurança de 3 pontos com ajuste de altura
    • Aprovado pelo INMETRO

 

 

 

 

Nome do carrinho

Carrinho Mobi Safety1st

NORMA ABNT NBR 14389

ABNT NBR 14389

Peso recomendado

0 a 15kg

Fechamento

Envelope

Reclinável

Sim, independente em múltiplas posições

Prolongador de berço

Não

Apoio para os pés

Sim

Assento/Alça reversível

Assento reversível

Capota

Retrátil e removível

Manopla

Inteiriça com ajuste de altura

Barra frontal

Sim

Bandeja

Não

Cinto de segurança

5 pontos com ajuste de altura

Cesto

5kg

Rodas

3 rodas

Freios

Centralizado

Trava de direcionamento

Sim

Amortecedores

Não

Material/Composição

Alumínio, Poliéster, Poliuretano e Polipropileno

Peso do Produto

10,4kg

Dimensões do Produto (cm)

100 x 62 x 99,5

Nome do bebê conforto

Bebê Conforto Mobi Safety1st

Norma ABNT NBR 14400

ABNT NBR 14400

Grupos

0+

Peso recomendado

0 a 13kg

Instalação

De costas para o movimento

Redutor de assento

Não

Apoio de cabeça

Sim

Cinto de segurança

3 pontos com ajuste de altura

Material/Composição

Poliéster e Poliuretano

Acompanha base

Sim

Peso do Produto

6,5kg

Dimensões do Produto (cm)

57 x 46 x 68

Códigos

CAX90224

 

Espero que essa resenha possa ajudar vocês na escolha! 

Encontre aqui : Carrinho de Bebê Mobi – Safety First

Ficou com alguma dúvida? Você também tem esse Carrinho?

Deixa aqui nos Comentários!

Beijos,

Deborah 

Coronavírus: 5 Dicas Simples do que fazer com seus filhos durante a Quarentena.

brinquedos para atividades educativas

Oi gente, tudo bem?

Sabemos o quanto está sendo difícil para todos enfrentar a Pandemia de Coronavírus.

E muitas Mamães me pediram para compartilhar idéias, do que fazer com seus filhos em Casa durante essa fase, já que as Escolas e Universidades estão fechadas e não temos previsão ainda de quando as aulas irão retornar.

Por esse motivo, resolvi convidar a Jennie para compartilhar um pouco da sua história. Ela é americana, Mãe de 5 filhos e optou pelo “Homeschooling” para educar seus filhos, que traduzindo para o português, é o ensino em casa, sem que seus filhos tenham que frequentar a escola convencional.

Texto: Jennie Rippey / Traduçao: Deborah Z Rippey

5 Dicas Simples do que fazer com seus filhos durante a Quarentena.



Devido à quarentena em todo o mundo, você poderá se encontrar como uma dona de casa, e se seus filhos são mais velhos, uma dona de casa com os filhos estudando em casa!

Bem, adivinhe?

Eu optei por ser dona de casa, e educar os meus filhos em casa antes de tudo isso e quero ajudar você a ver os pontos positivos disso tudo.

 

Um pouco sobre mim:

Eu educo 5 crianças em casa, com menos de 9 anos de idade e sou casada há 11 anos com meu melhor amigo, que por acaso trabalha em casa – então, em outras palavras, minha família de 7 pessoas ficam em quarentena regularmente.

(Estou brincando – as crianças que estudam em casa saem, participamos de grupos, vamos sempre à biblioteca e vamos muito ao parque também. Temos amigos, fazemos esportes, temos aulas de dança e vamos à Igreja.)

 Mas minha família costuma estar em casa a maior parte do tempo, então estou acostumada a ter que me virar com 5 crianças de diferentes idades e habilidades com os estudos, tarefas de casa, refeições, diversão e etc!

 

 

Estou muito feliz que a Debby me convidou para compartilhar algumas idéias com vocês para aproveitar ao máximo esse momento tão inesperado.


 

 

1.Tenha uma rotina em prática:

 

Não precisa ser muito rígida, mas é importante ter uma agenda, que seja flexível. Eu recomendo definir horários para refeições e lanches, além de um tempo de descanso para relaxar. Até meus filhos mais velhos que não dormem, têm 1 hora de leitura obrigatória em suas camas. Todo mundo precisa de um pouco de tempo sozinho para relaxar. Não se preocupe se eles não gostarem de ler. Eles podem fazer deveres de casa, colorir, ler uma revista ou ouvir um áudiobook.

Pode levar algum tempo para se acostumar, especialmente para a faixa etária que está entre as sonecas da tarde e a que quer ficar sozinho.

E tudo bem, não espere perfeição e tente novamente amanhã.

Quanto a comer, as crianças (ok, adultos também!) Comerão o dia todo, se você deixar.

Ter um horário definido para que você possa dizer “nós comeremos um lanche em 20 minutos” impedirá você de se estressar, e também de comer o dia todo – afinal, todos nós queremos reduzir o consumo no momento.

2.Desenvolva atividades divertidas:

Pintura, artesanato, crie receitas juntos – seus dias estarão repletos de atividades divertidas, conduzidas por vocês pais, para manter seus filhos ocupados no momento.

Adoro fazer esse tipo de atividade com meus filhos! Na verdade, eu também gosto de pintar e criar, e se você também gosta, vá em frente, não tenha medo de colocar as mãos na massa.

No entanto, não tem problema em despejar uma pilha de brinquedos algumas vezes e deixá-los brincar enquanto você lê ou lava a louça ou come um pedaço de chocolate na despensa.

3.Faça um plano de refeições:

Como eu mencionei, as crianças comerão o dia todo, se você permitir. E posso dizer que ter 7 pessoas comendo em casa 3 vezes ao dia às vezes me faz querer dar uma caixa de Sucrilhos para cada um e sair correndo.

Se eu sei o que servir, isso reduz a minha frustração quando o filho lembra que é hora do almoço e eles estão com fome.

Eu tenho um formato simples, apenas três colunas para todos os dias da semana, onde temos café da manhã, almoço e jantar. Não é chique … ovos com torradas, nuggets de frango e sanduiches. Isso faz com que eu economize tempo de ficar pensando no que eu teria que cozinhar e eu posso colocar algumas frutas e vegetais frescos ao lado e o almoço está pronto!

Verifique sua geladeira e despensa e use o que você tem. Quando tudo mais falhar, faça um prato colocando algumas torradinhas salgadas, queijo, frutas, nozes e tudo mais que você tiver, transforme em um prato sofisticado e ficará super lindo e será rápido e prático!

4.Vamos falar do ensino em casa:

Seus filhos recebem deveres de casa? Ou você está por sua conta, e você cria o dever de casa? De qualquer maneira, ouça.

O ensino em casa não se parece com a escola tradicional. Normalmente, sentamos nas mesas por curtos períodos de tempo e às vezes nem sentamos. Nos espalhamos por todo o sofá ou no chão! Temos o privilégio distinto de fazer uma pausa quando algo é frustrante ou quando temos que contornar uma situação por algum motivo.

Portanto, embora eles tenham algumas tarefas que sejam obrigatórias, você ainda tem condição de dividi-las em partes ou executá-las fora ou adicionar algumas músicas divertidas ou vídeos do YouTube para ajudar.

Se você não tem os deveres de casa, meu conselho é não se preocupe muito. Aprender é muito mais que dever de casa.

Leia com eles, e muito. Cozinhe com eles. Construa. Crie. Toque um instrumento. Você pode encontrar matemática, leitura, ortografia e ciências na maioria das coisas que você faz no seu dia-a-dia.

5.Minha última dica é focar no lado positivo de tudo.

Quando falo com outras mães que ensinam seus filhos em casa e que estão com dificuldades, geralmente digo a elas para pensarem no “por que”, e lembro porque elas optaram por esse caminho.

Bem, isso não se aplica a você, você não escolheu isso. Mas você é a mãe deles, e não existe ninguém no mundo,  melhor do que você para eles, isso é verdade.

Portanto, faça uma lista de tudo o que você ama neles (e do seu marido também enquanto estiver fazendo isso) e quando achar que simplesmente não suporta mais ficar na mesma sala com eles, tire um minuto, fique sozinha, se esconda na banheira, se necessário. Leia sua lista. Assista a um vídeo fofo deles no seu telefone.

Depois, passe algum tempo com eles, guarde o telefone e divirta-se. Dê um passeio ou simplesmente coloque uma música alta e dançe com eles ou brinque com suas bonecas e brinquedos. Conecte-se com eles e faça com eles, o que eles gostam de fazer. Lembre-se de que eles são incríveis. Eles são sua cria. E eles são maravilhosos!

Minha esperança é que, quando tudo isso estiver terminado e a escola voltar, você irá sentir muito a falta deles!

 

 

 

criança estudando, atividades educacionais , dever de casa

 

Texto Original em Inglês by Jennie

Staying At Home with Your Kids 

Due to the world wide self-quarantine, you may have suddenly found yourself becoming a stay home mom, or if your kids are older, a homeschooling one! Well guess what? I was voluntarily a stay at home, homeschooling mom before all this and I want to help you see the positives in it.  

A little about myself, I homeschool 5 kids under the age of 9 and I have been married for 11 years to my best friend, who happens to work from home – so in other words my family of 7 self-quarantines on a regular basis.  (I’m kidding – homeschoolers do get out, we have co-op groups and library trips and lots of park days. We have friends and sports and dance class and church.) But my family is used to being home together most of the time and I am used to juggling 5 kids of different ages and abilities for school, chores, meals and fun! I’m so glad Debby asked me to share some ideas for making the best of this unexpected time. 

 

Have a Routine in Place:

Don’t be too rigid but have a loose schedule.  I recommend having set times for meals and snacks, plus a quiet rest time.  Even my older kids that don’t nap have 1 hour of mandatory reading time in their beds.  Everyone needs a little alone time to just unwind. Don’t worry if you kids don’t like to read.  They can do work books, coloring, read a magazine or listen to an audio book. This may take some time to get used to, especially for that age group between napping and wanting to be alone.  It’s okay, don’t expect perfection and try again tomorrow. As for eating, kids (ok grown ups too!) will eat all day long if you let them. Having a set time so you can say “we will have a snack in 20 minutes” will keep you from having battles and also just eating all day – we all want to cut down  the grocery store runs right now. 

 

Do Some Fun Activities:

Painting, crafts, baking – your feeds are full of awesome fun parent-led activities to keep your kids busy right now.  I love doing hands on activities with my kids! I actually love to paint and craft too so don’t be afraid to get into that action. However, sometimes it’s okay to dump out a pile a blocks and let them play while you go read or wash the dishes or sneak a piece of chocolate in the pantry. 

Make A Meal Plan:

like I mentioned, kids will eat all day if you let them.  And I can tell you that having 7 people eating at home 3 times a day sometimes makes me want to dump out a box of Cheerios and run for the door.  If I know what to serve, it really cuts down on frustration when your kid reminds you it’s past lunch time and they are hungry. I have a simple format, just three columns for every day of the week where I jot down a breakfast, lunch and dinner.  It’s not fancy… eggs with toast, chicken nuggets and tacos. That takes the thinking of out of it and I can toss some fresh fruit and veggies on the side and lunch is ready! Check your fridge and pantry and use what you have. When all else fails, make a platter by putting a few handfulls of crackers, cheese, fruit, nuts and whatever else you have onto a fancy plate and it’s super fun and fast! 

 

Let’s Talk Homeschooling:

 

Do your kids have school work sent home? Or are you on your own? Either way, listen up.  Homeschooling doesn’t look like traditional school. We usually only sit at desks for short increments of time and sometimes not at all.  We spread out all over the couch or floor sometimes too! We have the distinct privilege to take a break when something is frustrating or we just have the wiggles.  So while you may have some mandatory assignments, you can still break them up or do them outside or add in some fun songs or YouTube videos to help. If you don’t have stuff sent home, then my advice is don’t’ worry too much.  Learning is much more than worksheets. Read together, a lot. Bake. Build. Create. Play. You can find math, reading, spelling, science in most things you do in your day.  

 

 

 

My last tip is focus on the good. 

 

When I talk to other homeschooling moms who are struggling I usually tell them to think about their “why” and remember why you chose this.  Well, that doesn’t apply to you, you didn’t choose this. But you’re their mama and they’re your best job, that much is true. So make a list of everything you love about them (and your husband while you’re at it) and when you think you just can’t stand being in the same room with them, take a minute, go be alone, hide in the bathtub if you must.  Read your list. Watch a cute video of them on your phone. Then spend some time with them, put your phone away and play. Go for a walk or have a dance party or play dolls. Connect with them and do what they like to do. Remember they are awesome. They’re your people. And they’re pretty damn great! My hope for you is that when this is all over and you send them back to school, you’ll miss them a ton! 

Relato de Parto Normal em Israel

parto normal

O Relato de Parto de hoje, é de uma grande amiga que a vida me deu. A Rachel, é minha amiga desde os tempos da Escola, quando nos perguntávamos quem seria a primeira a casar e ter filhos. E 15 anos se passaram, ela hoje em dia é Mãe de um casal lindo de filhos e mora em Israel. E é com muito carinho que compartilho para vocês, o Relato de Parto da Rachel.

relato de parto

 

Meu relato de parto:

14/04/2017 sexta-feira às 18:30:
Estava à espera do meu Yonathan, primeiro filho, primeira gravidez e estava prestes a viver a minha primeira experiência de parto e o momento mais emocionante de toda minha vida.

Meu nome é Rachel, tenho 27 anos, moro em Israel a 4 anos e sou mãe de um menino de dois anos e oito meses e uma menina de três semanas.
 Na sexta-feira de manhã do dia 14/04/201, acordei para mais um dia normal, tomei meu café da manhã e decidi dar uma caminhada pois já tinha entrado no dia anterior nas 40 semanas de gestação e a ansiedade já estava tomando conta de mim por inteira.
 Estava me sentindo ótima, apenas um cansaço fora do normal dominava o meu corpo, mas não julguei como fora do comum, pois na gravidez nos sentimos assim o tempo todo, especialmente na reta final.
Cheguei da caminhada, tomei um banho e comi alguma coisa, mas aquele cansaço estava me dominando.. sendo assim, resolvi dormir “uma horinha” que viraram 6 horas de sono sem intervalo.
 

“Parecia que meu corpo já estava me preparando sem eu mesma saber para as noites em claro que começariam no dia seguinte com a chegada do meu bebê.”

Quando acordei, por volta das 18:00, comecei a me arrumar, pois eu e meu marido tínhamos um jantar religioso na casa da minha mãe. Antes de entrar no banho fui fazer xixi e notei bastante sangue na calcinha e na privada.. como eu li e estudei bastante durante a gravidez, sabia que era o meu tampão mucoso que tinha descido, mas não liguei muito porque pode ser um sinal de que o trabalho de parto está para começar nos próximos minutos ou nos próximos dez dias!
 

Quando entrei no banho me veio uma dor fortíssima começando da minha lombar, tomando meu abdómen inteiro como uma onda e aos poucos essa onda ia voltando e a dor ia embora.
 Como nunca senti nada igual resolvi avisar ao meu marido e continuei fazendo minhas coisas normalmente para sair de casa. De repente outra dor ainda mais forte … e assim foi seguindo uma atrás da outra sem intervalos regulares como “devem ser” as contrações de parto.

Finalmente entre uma hora sentindo dores, parando para respirar e me apoiar em tudo que eu via na minha frente e me vestir ao mesmo tempo, estava pronta !
Seguimos andando até a casa da minha mãe que ficava a cinco minutos a pé da minha, porém dessa vez demoramos pelo menos meia hora pra chegar.
As dores estavam fortes demais e eu tinha que parar o tempo todo para me recompor delas. Por fim chegamos, minha mãe me viu daquele jeito e já sabia o que estava se passando, falou para o meu marido que não passaria daquele dia e então voltamos para a nossa casa onde eu esperei longas horas sentindo as contrações não ritmadas que já vinham de um em um minuto e estavam se tornando realmente insuportáveis.
 

Foi então que às 4:00 da manhã pedi para o meu marido que me levasse para o hospital.
Quando chegamos lá fui logo atendida pela plantonista que me fez o exame de toque. Eu já tava com seis cm de dilatação e logo me encaminharam pra sala de parto.
Eles me ofereceram a opção de receber epidural para amenizar a dor e eu resolvi aceitar.
Esperei os mais longos 40 minutos da minha vida até o anestesista chegar.
Um procedimento de epidural dura em média 15 minutos.
Infelizmente não conseguiam achar o ponto certo da minha coluna e fui furada 3 vezes somando um total de 45 minutos entre tentativas e finalmente o sucesso.Esse momento foi o mais difícil para mim porque tinha que ficar imóvel com pessoas me segurando e sentindo as contrações.
No final, quando a anestesia finalmente pegou já eram 7:00 da manhã. Vieram dois médicos em seguida estourar a minha bolsa e a essa altura eu já estava com 8,5cm de dilatação. Consegui então relaxar pela primeira vez e dormi cerca de um hora . Às 8:30 vieram fazer um novo exame de toque e eu estava com 10 cm. 

“Lembro de sentir uma pressão muito muito forte e uma vontade louca para fazer força.Meu marido segurou minha mão, minha mãe segurava meu cabelo e eu só empurrava. Não sabia da onde veio tanta força de dentro de mim depois de estar exausta de tanta dor.”

Depois de 15 horas e meia em trabalho de parto e 25 minutos de expulsão, às 8:56 da manhã do dia 15/04/2017 meu primeiro filho nasceu, parto normal, com 3.600 kg forte e saudável e junto com ele eu renasci como mãe.

 

Agradeço primeiramente D’s por me conceder essa dádiva e ao meu marido e minha mãe por terem estado ao meu lado do início ao fim. Sem eles, não teria conseguido vivenciar essa experiência maravilhosa e usar a dor não como minha inimiga, mas sim como minha aliada.